Valinhos prevê R $ 1 milhão para comprar água tratada de Campinas, diz Daev | Campinas e Região


O Departamento de Águas e Esgotos (Daev) de Valinhos (SP) já tem definido a divisão de valores da verba suplementar de R $ 2 milhões, aprovada na Câmara e publicada em decreto municipal, para compra de água tratada de Campinas (SP). Segundo o órgão informado ao g1 nesta quarta-feira (24), aproximadamente R $ 1 milhão serão aplicadas à negociação.

O montante faz parte do acordo entre Valinhos e a cidade vizinha, fazem tratativas estão em andamento nesta semana. Ainda não há uma data exata para a assinatura do termo entre a prefeitura e a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa) – responsável pelo abastecimento de água na metrópole.

A restante da verba suplementar será aplicada na contratação de caminhões-pipa, no uso de energia elétrica e para obras de adutora junto ao Rio Atibaia. Veja detalhes sobre a divisão dos valores abaixo:

  • Verba total: R $ 2 milhões
  • Compra de água tratada de Campinas: aproximadamente R $ 1 milhão
  • Contratação de caminhões-pipa: R $ 250 mil
  • Energia elétrica: R $ 550 mil
  • Obras de duplicação de adutora do Rio Atibaia: R $ 200 mil

O decreto da abertura do crédito adicional suplementar assinado pela prefeita de Valinhos, Lucimara Godoy Vilas Boas, foi publicado nos Atos Oficiais na última sexta-feira (19). O texto não trazia os detalhes sobre o uso do dinheiro, só dividia os valores entre os departamentos de Planejamento, Obras e Fiscalização e o de Operação.

Acordo anunciado em outubro

No dia 5 de outubro, a Prefeitura de Valinhos anunciou que faria um acordo com a Prefeitura de Campinas para comprar água. Na ocasião, o racionamento no abastecimento da cidade vinha sendo realizado há pouco mais de um mês.

O rodízio na distribuição de água dividiu Valinhos em bairros, e desde 26 de agosto passou a ser rotina entre os moradores. A previsão mais recente é que a medida seja adotada até 12 de dezembro, mas será analisada novamente perto dessa data, podendo ser prorrogada.

  • Com incerteza sobre chuvas, Valinhos prorroga racionamento de água até dezembro e analisa estender rodízio para 2022

Em relação à assinatura do acordo e à falta de uma previsão para a assinatura dos termos e início da implementação da compra de água, o Daev disse que os departamentos jurídicos do órgão e da Sanasa estão resolvendo como pendências para finalização do documento.

A informação foi confirmada pela Sanasa em nota. "O documento ainda está em fase de elaboração por ambas as partes. Assim que o concluído, será definido a data de assinatura", diz o texto.

Rio Atibaia no ponto de captação em Valinhos em novembro – Foto: Gabriela Angeli / Daev

Na data da divulgação das bênçãos sobre o acordo, Valinhos deu alguns detalhes sobre a medida que busca amenizar a crise hídrica na cidade. Os pontos definitivos, no entanto, só conhecidos conhecidos quando o texto final do acordo para finalizado e assinado.

Medida anunciada em 5 de agosto previa:

  • Captação de 800 milhões de litros de água na metrópole, com previsão que Valinhos receba 25 litros de água tratada por segundo.
  • Interligação das redes entre as duas cidades será realizada em 30 dias após a assinatura do acordo.
  • A interligação será realizada na altura do Condomínio Vista Valley, em Valinhos, e no bairro Vila Formosa, em Campinas, sob o Anel Viário José Roberto Magalhães Teixeira.
  • Mesmo que oficializada em parceria, o racionamento em Valinhos continuará sem mudanças.
  • O abastecimento de água em Campinas não será prejudicado.

VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas



Source link

Escreva um Comentário