Valinhos prepara decreto de situação de emergência hídrica; entenda | Campinas e Região


Enfrentando racionamento de água desde agosto, Valinhos (SP) preparação um decreto de situação de emergência hídrica na cidade. A previsão é que o texto seja publicado nesta quinta-feira (23). A medida permite que a administração pública contrate serviços e produtos com menos burocracia.

Além do decreto, a cidade deve instituir um comitê gestor da crise, que terá uma missão de buscar soluções de curto prazo e alternativas intermunicipais para o enfrentamento da estiagem. O grupo será composto por membros do alto escalão do Executivo, além de técnicos e profissionais do Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (Daev).

Cidade endureceu racionamento

Valinhos acionados um racionamento baseado em um rodízio de abastecimentos para regiões da cidade no dia 27 de agosto. O esquema passou a ter regras ainda mais rígidas nesta segunda-feira (20).

As regiões, que antes eram divididas em quatro, passaram a ser divididas em seis. Dessas áreas, duas cumprir cortes em três dias da semana – antes eram dois. A interrupção do abastecimento continua sendo de 18 horas, entre 10h da manhã e 4h da madrugada.

  • Áreas e período sem água: veja detalhes do esquema definido pela Prefeitura de Valinhos

A alteração foi feita para tentar aumentar a economia de água diante da dificuldade de recuperar os reservatórios em meio à estiagem e consumo elevado.

"A necessidade de tornar mais rígidas as regras do rodízio de água deve-se-se ao baixíssimo índice pluviométrico identificado em Valinhos, que não tem permitido a recuperação dos mananciais internos da cidade, que é de onde a autarquia capta 38,7% da água bruta distribuída na cidade ", informou a Prefeitura de Valinhos em nota.

Multas por desperdício de água em Valinhos superam as aplicadas na crise hídrica de 2014