Polícia desarticula quadrilha que iria sequestrar investidor de criptomoedas em Campinas


A polícia militar de São Paulo, por meio de seu Batalhão de Ações Especiais (BAEP), desenvolve o Gaeco a desarticular uma quadrilha que planejava o sequestro de um investidor de criptomoedas em Campinas, cidade a 96 milhas da capital São Paulo.

Essa ação acabou prendendo seis pessoas, que estava disponível em uma chácara no município de Monte Mor, a 31 milhas de Campinas, onde estava o alvo da quadrilha.

Vale lembrar que a violência contra investidores de Bitcoin e criptomoedas está aumentando, ocasionado principalmente pela alta da moeda digital no mercado. Felizmente, este incidente acabou sendo prevenido com a ação policial.

Polícia desarticula quadrilha que iria sequestrar investidor de criptomoedas

Segundo informações repassadas pela polícia ao Jornal TodoDia, seis pessoas foram presas na chácara em Monte Mor, com dois carros que trazidos sido furtados no estado do Rio de Janeiro.

Um dos veículos, a Chevrolet Spin, estava sendo pintado como uma viatura militar do estado de São Paulo. Entre os presos, estão uma pessoa civil, um militar policial da PM do Rio de Janeiro e outros quatro ex-militares também daquele estado.

Com a quadrilha, foram apreendidos dez aparelhos celulares, álgemas, dinheiro, armas de fogo, inclusive uma Calibre 12, e várias munições.

Além disso, símbolos falsos da polícia de São Paulo, como distintivos e tarjas de identificação, entre outros itens que seriam utilizados para que a quadrilha se apresentasse a vítima como sendo da polícia, foram apreendidos.

Produtos apreendidos pela Polícia de São Paulo em Operação que salvou investidor de criptomoedas de Campinas
Produtos apreendidos pela Polícia de São Paulo em Operação que salvou o investidor de criptomoedas de Campinas / Divulgação / TodoDia

Objetivo era vítima e obter acesso à carteira de criptomoedas em celular

A intenção da quadrilha na ação era permanecer na região onde o crime seria cometido por até 15 dias. Assim, eles tinham uma pretensão de se passar pela polícia de São Paulo para entrar em contato com o alvo da quadrilha, um morador de Campinas.

Ao sequestrar o investidor de criptomoedas, uma quadrilha esperada obter um lucro de R $ 3 milhões com a ação, agora frustrada. Dessa forma, eles queriam obter o acesso à carteira de criptomoedas do alvo, que ficava no celular da vítima, acreditavam os criminosos.

Com os suspeitos, foram encontradas informações da vítima, que não teve seu nome divulgado, assim como de seus familiares que também pode ser alvos da quadrilha. Além disso, dois suspeitos de serem cúmplices nessa ação seguem.

A polícia do Rio de Janeiro está colaborando com as investigações e não descarta punições severas para os militares envolvidos no crime.

De qualquer forma, o caso ainda segue sob investigação e a polícia suspeita que esse crime pode ser parte de um esquema maior que tem como alvos investidores de criptomoedas na região.



Source link

Escreva um Comentário