Imagens inéditas literal a remontar sequência de fatos em briga entre motoristas e motoboys em Campinas; veja vídeos | Campinas e Região


Imagens inéditas exibidas pelo Fantástico neste domingo (28) reduzir a sequência de fatos da briga entre motoristas e motoboys que terminou com um entregador atropelado na região do Parque Taquaral, em Campinas (SP), há uma semana.

Uma das imagens mostra o momento em que o entregador Rafael Fagnani Ferraz, de 36 anos, é atropelado pela Toyota Hilux que, segundo a Polícia Civil, era dirigida pelo jovem Thiago Marcos Nicolini, de 21 anos. Ele responde por tentativa de homicídio qualificado e direção perigosa.

Ferraz sofreu fraturas nos braços, em uma das pernas e perdeu sete dentes. Ele seguia internado no Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp até esta publicação.

O pai de Thiago, Fabiano Nicolini, está foragido. Ele e outro motoboy formam a briga após Fabiano, que dirigia uma Mitsubishi Pajero, fechar dois motociclistas e ser seguido pelos pilotos.

Nicolini chegou a dar entrevista antes de sumir. "Fabiano vai prestar a versão dele. Dentro de um panorama em que a segurança dele está preservada. Ele vem sofrendo uma série de rever á vida dele, constante volta à vida dele", disse o advogado dele, Cláudio Dalledone Júnior.

Motorista atropela motoboy em briga no trânsito de Campinas – Foto: Reprodução / Fantástico

Como foi uma briga generalizada

Segundo a investigação da Policia Civil, o início da confusão ocorreu em uma rotatória no Parque Taquaral. De acordo com os depoimentos, o motorista da Pajero, Fabiano Nicolini, fechou o caminho de dois motociclistas.

Um dos motociclistas, que não teve o nome revelado pela Polícia Civil, teria ficado irritado e decidiu tomar satisfações ao seguir o carro pela Avenida Almeida Garret. Ele emparelhou com um Pajero e os dois distribuem um discutir.

Durante a discussão, ambos se xingam e o motoboy arremessa o capacete no motorista da Pajero. Os dois continuam a briga e o motorista passa a perseguir o motoboy.

Em seguida, acerta a moto na calçada, xinga várias vezes o motoboy e parte pra cima da moto de novo, destruindo a frente do próprio carro. Ele ainda bate em um poste e dá ré antes de sair do carro, quando os dois tornam a brigar.

Filho de motoristas em confusão com motoboys prestou depoimento nesta semana – Foto: Reprodução / EPTV

Neste momento, outras pessoas se aproximam, entre eles o motoboy Wagner Sperancini. "Eu vinha subindo pra poder fazer uma entrega, onde me deparei com a moto do primeiro motoboy no chão. Ali eu não sabia o que tinha acontecido. Porém, eu imagino que, um acidente de trânsito. E mais pra frente eu vi o carro branco se evadindo do local ".

Sperancini passa a perseguir a Pajero, e o motorista dirige para casa, a cerca de 600 metros do local original da briga. No entanto, não consegue entrar na residência e passa a buzinar diversas vezes.

Segundo o delegado do 4º Distrito Policial, Antonio Toshio Nishida, depois que Nicolini buzina e deixa a casa, dois filhos e a mãe dele entram na Toyota Hilux.

"Quando ele deixa o local da residência, os familiares ingressam na caminhonete Hilux, dentre os filhos os filhos e a mãe do condutor da Pajero, e passam a procurá-lo pela via pública", disse Nishida.

Uma imagem mostra um Pajero de Fabiano Nicolini com uma frente danificada e uma caminhonete Hilux, dirigido pelo filho, pouco atrás. Uma moto passa quase junto e, um pouco mais atrás, outros três motoboys.

Uma caminhonete Hilyx dá ré, quase acerta duas motos, bate em carros estacionados e segue em frente. "Foi por misericórdia mesmo que eu consegui me evadir, tirei a minha moto na hora ali, ele colidiu no carro parado, ele arrancou a árvore, ele bateu no muro", afirma o motoboy Wagner Sperancini.

Perto da moto de Sperancini estava outro motoboy, Rafael Fagnani Ferraz. Ele virou em uma rua, mas a Hilux o seguiu e acertou em cheio.

O entregador foi arremessado, quebrou os braços, uma das pernas e perdeu sete dentes. O boletim de ocorrência registrado no dia informava que o entregador nada tinha a ver com a briga, mas os delegados do 4º DP concluíram que ele estava, sim, próximo aos carros.

Rafael está internado no HC da Unicamp – Foto: Arquivo pessoal / Priscila Ferraz

A esposa de Ferraz afirma que o entregador passou no local errado na hora errada. "Ele estava indo fazer a entrega dele porque a entrega era determinada local. Então ele estava descendo por acaso, no local errado na hora errada", disse a dona de casa Priscila Ferraz.

"Ele viu a caminhonete dando ré, só que ele não sabia o que estava acontecendo. (…) Ele desviou, e foi pro local, pra outra rua, pra poder ver a localização de onde era a entrega. E ele falou que parando a moto, ele só lembra disso ", afirmou a esposa.

Advogado afirma que houve acidente

Advogado do motorista da Pajero que entrou em confusão com os motoboys – Foto: Reprodução / EPTV

Cláudio Dalledone Júnior, que defende também Thiago Nicolini, afirma que o atropelamento foi acidental. "Ele vai mais à frente, desembarca da motocicleta e faz uma menção, sem sentido do Thiago, como se estivesse armado. Thiago vai pra cima desse motoboy, acaba tirando uma fina, e essa fina acaba desencadeando um acidente".

"Foi um acidente, não queria atentar contra a vida do motoboy", completou o advogado.

Segundo o delegado, Thiago Marcos Nicolini responderá por tentativa de homicídio e direção perigosa em liberdade. "(Ele) se apresentou espontaneamente, e está colaborando com a Polícia Civil. Sem esclarecimento do caso".

Motorista da Pajero vai se entregar, diz defesa

Dalledone Júnior afirmou que Nicolini irá se apresentar à polícia. O homem chegou a dar entrevista à EPTV, afiliada da TV Globo, mas depois não foi encontrado. Há um mandado de prisão em aberto contra ele.

"O Fabiano vai se entregar, Fabiano vai prestar a versão dele. Dentro de um panorama em que a segurança dele está preservada. Ele vem sofrendo uma série de revisão á vida dele, constante à vida dele", disse o advogado da família.

Além desse caso, Nicolini respondeu processo por tentativa de homicídio, estelionato e vários boletins de ocorrência registrados por ameaça.

O advogado afirma que o homem foi absolvido na ação da tentativa de homicídio e que os boletins de ocorrência "não representam necessariamente que ele não seja primário e de bons antecedentes. Ele é primário e de bons antecedentes".

Polícia lamenta atitude dos representada

José Carlos Fernandes atitude da Silva, titular do 4º DP, afirmou que tanto a dos motoristas quanto a dos motociclistas é condenável.

"Eu entendo que a atitude de ambos, tanto vítima como investigados, estão totalmente fora da realidade. Jamais se deveria ter um desfecho dessa natureza. Porque uma briga de trânsito, ela pode ser resolvida com base na conversa, o acionamento da Polícia Militar no local, ou então o registro de um boletim de ocorrência, mas jamais essa forma violenta como acabou ocorrendo nesse caso ".

VÍDEOS: tudo sobre Campinas e Região



Source link

Escreva um Comentário