Doria diz que respeitará município que adotar e reafirmaveto às festas de carnaval – Hora Campinas


O governador João Doria (PSDB) disse em Jaguariúna, na região metropolitana de Campinas, que vai respeitar uma decisão de municípios que eventualmente venham a escolher medidas de restrição à circulação de pessoas às atividades, por conta aumento nos casos de covid-19 e casos de aumento no início de ano. Ele também reiterou a decisão do governo do estado de proibir festas de carnaval de rua e em áreas fechadas.

João Doria disse que as medidas implementadas de acordo com as medidas adotadas – a partir de 70 km – onde esta sexta-feira de Campinas (7) já existem de funcionamento de bares e restaurantes e proibições de aglomerações – respeitadas pelo governo do estado em vigor.

“ Os prefeitos podem ser mais reconhecidos Os assim entenderem. É um direito deles. O que não pode ser facilitado em relação àquilo que o governo do estado decidiu”, disse o governador em entrevista coletiva.

“Ou seja, afrouxar jamais. Mas aperte, se necessário, com informações que localmente ele possui, ok. O governo entende que é a forma de respeitar o municipalismo”, explicou.

“Portanto nós não vamos estabelecer nenhum impedimento para os municípios que entenderem que é preciso os mecanismos, mais restritivos”, complementou.

A decisão da Prefeitura de Amparo de importação a qualquer atividade que provoca aglomerações, gerou críticas da regional Campinas da Abrasel – a associação que representa o setor de bares brasileiros e restaurantes. Para a entidade, a decisão foi “precipitada”.

“Colo medidas estritivas nestes anos de retomada dos negócios para o setor e aumento de algum tempo depois e início de ano, que dois tempos de provação neste momento de retomada dos negócios diversos, é no presidente e municípios sem sentido justo” da Abrasel Regional Campinas, Matheus Mason.

“Estão o setor produzindo e colocando em risco empregos sem necessidade. Isso demonstra a falta de aprendizado com todo o processo de controle da pandemia nestes dois últimos anos” alerta.

Em Amparo, um decreto publicado nesta sexta, proíbe qualquer atividade que possa realizar em espaço aglomeração, como a realização de festas, eventos e confraternizações públicas ou sem acesso ao público em geral.

O outros eventos também proíbe aglomerações em imóveis próprios de pessoas que não pertencem ao familiar, ou, festas, comemorações, sejam reuniões entre reuniões.

Carnaval

O governador reafirmou em Jaguariúna, uma decisão já anunciada pelo comitê científico do Centro de Condição de Covid-19, que proíbe a realização de carnaval de rua e em locais fechados, como clubes, por exemplo.

“Com relação a algomerações em autorizações locais fechadas para o carnaval, o governo de São Paulo nãorá”, disse o governador.

“Portanto em nenhum local, não há áreas para festas de salão ou em áreas fechadas e nem de manifestações de rua. Nenhuma manifestação de rua. Carnaval de rua, este ano, não. Vamos deixar para o ano de 2023”, acrescentou.

O governador disse ainda que os desfiles de escolas de samba estão autorizados, mas continuam sob observação. “Se teremos uma evolução e o agravamento com essa nova variante – a ômicron – esse tema será revisto sim”, alertou Doria.

“Não é o caso ainda, mas dado a evolução acelerada é um ponto de precaução e de problema”, finalizou.

Brasília
O governo do Distrito Federal anunciou nesta sexta, o cancelamento do carnaval deste ano. Segundo o governo, a decisão foi causada pela escalada de casos de gripe-19, associada ao aumento dos registros de influenza capital do país.

O boletim último epidemiológico, publicado ontem (6), registra 1.451 novos casos, com a média móvel dos últimos sete dias em 544 casos.



Source link

Escreva um Comentário