Covid-19: Campinas prepara para janeiro aplicação de dose de reforço em moradores com vulnerabilidade social | Campinas e Região


Campinas (SP) prepara para janeiro de 2022 uma aplicação da dose de reforço de vacina contra Covid-19 na população em situação de vulnerabilidade social, que foi imunizada com Janssen. O imunizante foi escolhido para o grupo, que inclui os moradores de rua e profissionais do sexo, por ser de dose única, mas o Ministério da Saúde recomendou a aplicação extra para reforçar a proteção.

A vacinação de dose única para este público, que também abrange os pacientes psiquiátricos em tratamento no caps, moradores de comunidades terapêuticas que tratam dependência química e moradores de ocupação, foi realizada em julho – quando Campinas considerada como primeiras doses imunizantes produzidas pela Janssen.

Na época, uma prefeitura decidiu pelo uso da vacina da Janssen porque o grupo de vulneráveis ​​poderia ter dificuldade em retornar aos pontos de vacinação para receber uma segunda dose. Com o término dessa campanha específica, como doses de Janssen foram destravadas ao público geral.

  • Estado de SP recebe 180 mil doses de vacinas da Janssen para dose de reforço
  • Campinas abre agendamento para aplicar dose de reforço em vacinados com Janssen

A Secretaria de Saúde de Campinas informou nesta sexta-feira (10) que a vacinação em situação de rua ocorrerá em parceria com o Consultório na Rua, como foi feito na primeira dose.

Organizado pelo Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, o Consultório na Rua atendimento à população em situação de rua e tem foco em usuários de álcool e drogas, além de gestantes em vulnerabilidade social, por meio de equipes interdisciplinares de redução de danos.

A vacina a ser usada ainda não está definida. Isso porque, apesar da recomendação para que seja aplicada nova dose da Janssen, a prefeitura não possui estoque deste imunizante e a orientação do governo estadual para uso da Pfizer ou, se também não houver estoque, outro imunizante disponível.

O início ficou para janeiro, segundo a prefeitura, por uma questão de logística para viabilizar a imunização de moradores em situação de rua. Nos Centros de Saúde, alguns profissionais do sexo já receberam a aplicação do reforço.

VÍDEOS: destaques da região de Campinas



Source link

Escreva um Comentário