Consulta pública sobre vacinação infantil termina neste domingo – Hora Campinas


Termina às 23h59 deste domingo (2) uma consulta pública sobre vacinação contra Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos. Segundo o Ministério da Saúde, o objetivo é “informar e conhecer as dúvidas e contribuições da sociedade científica e da população” sobre a vacinação das crianças nessa faixa etária.

No dia 16, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso do Pfizer imunizante para o público infantil. Já o Ministério da Saúde disse que a vacinação não deve ser obrigatória e, para a aplicação do imunizante nesta faixa etária, deve ser exigida prescrição médica e autorização dos pais ou responsáveis, mediante assinatura de termo de assentimento.

O suplemento acrescenta que a inclusão da faixa etária no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação deve priorizar crianças com deficiência permanente ou comorbidades, bem como aquelas que vivam “em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19”. No caso de crianças sem comorbidade, a ordem de prioridade vai das mais velhas para mais novas, iniciando com o grupo com idade de 10 a 11 anos.

Resultado

Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a decisão do governo sobre a vacinação de crianças de 5 a 11 anos será tomada no dia 5 de janeiro. Um dia antes (4) especialistas em imunização vão participar de uma audiência pública sobre a vacinação de crianças em 4 de janeiro. “O encontro promoverá o debate sobre o documento do Ministério da Saúde disponibilizado para uma consulta pública”, explicou a pasta.

Apesar da consulta, governadores de vários estados brasileiros consideram que, independentemente do resultado, irá vacinar crianças sem necessidade de prescrição médica, conforme preconiza as orientações da Anvisa.

Em nota enviada na quinta-feira (30) ao Ministério da Saúde, o governador do Pará, Helder Barbalho, oficializou o pedido de imunizantes para iniciar a vacinação em crianças entre 5 e 11 anos. Segundo o pedido, o estado está articulado junto aos municípios para iniciar a vacinação de imediato em janeiro.

Na sexta-feira (31), a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, determinou que o presidente da Jair Bolsonaro e Marcelo Queiroga prestemecimentos esclarecimentos sobre ato que determinou a realização de consulta a respeito da vacinação contra a Covid- 19 em crianças de cinco a 11 anos de. (Agência Brasil)



Source link

Escreva um Comentário