Campinas terá 1º hospital da América Latina de tratamento de cabeça e pescoço


Centro de Otorrinolaringologia é construído em terreno da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV Campinas)

O prédio do primeiro Instituto de Otorrinolaringologia especializado em tratamento de cabeça e pescoço da América Latina está com obras avançadas e deve ser inaugurado no começo de 2022, em Campinas.

O complexo será erguido em um terreno de 11 mil m² no campus da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) no município e é planejado para atender até 120 mil pessoas por ano.

A ideia é fornecer, por exemplo, diagnósticos e tratamentos de doenças ocupacionais e sequelas de acidentes de trabalho, incluindo problemas e transtornos ligados ao sono.

Além disso, de acordo com o médico e diretor do local, Agrício Crespo, pacientes com câncer na boca, na laringe, nas cordas vocais e na face também vão contar com os serviços especializados.

"Podem ser atendidos também pacientes surdos que precisam de aparelho auditivo ou que têm surdez aguda", explica o Crespo.

Centro de Otorrinolaringologia é construído em terreno da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV Campinas)

GESTÃO E CUSTEIO

O instituto vai desenvolver pesquisas com a Unicamp, mas terá autonomia de gestão por meio da Fascamp (Fundação Área da Saúde de Campinas). A entidade também vai contar com doações de outras instituições e empresas.

Além disso, 30% do atendimento será direcionado aos planos de saúde, modalidade que deve ser custear os procedimentos gratuitos, já que 70% dos pacientes serão recebidos através do SUS (Sistema Único de Saúde).

ESTRUTURA

A unidade vai ter capacidade de fazer anualmente 4,3 mil cirurgias, 88 mil consultas e 80 mil exames de todas as complexidades referentes à cabeça e ao pescoço.

O hospital também será o primeiro da região de Campinas a realizar cirurgias com controle inteligente de energia elétrica. Ao todo, quatro salas abrir diariamente com o sistema.

Centro de Otorrinolaringologia é construído em terreno da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV Campinas)

INVESTIMENTO

O investimento total foi de R $ 60 milhões. Deste montante, R $ 31,5 milhões são de indenizações coletivas do caso Shell-Basf, através do acordo feito após a contaminação de trabalhadores trabalhadores em uma fábrica de agrotóxicos, em Paulínia. (Com informações da EPTV Campinas)

Centro de Otorrinolaringologia é construído em terreno da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV Campinas)



Source link

Escreva um Comentário