Campinas (SP) implementa 42 novos abrigos de ônibus em 2021 por concessão pública



Concessão já soma 298 novos mobiliários no total. Foto: Divulgação.

Ao todo, 15 bairros receberam como estruturas

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Campinas, no interior paulista, informou que a concessão pública que promove a renovação de abrigos de ônibus resultou em 42 novas estruturas instaladas.

O considerando o período entre os meses de janeiro e setembro de 2021. Ao todo, 15 bairros da cidade recebeu os abrigos novos.

Com o mesmo padrão visual dos abrigos implantados na Avenida Francisco Glicério, os abrigos possuem quatro indivíduos, cobertura de material leve e resistente a impactos, iluminação LED e tomada USB para recarga de celulares.

Segundo a Prefeitura, o modelo também conta com espaço para cadeirantes e piso podotátil no entorno.

A renovação tem foco nos principais corredores do transporte público coletivo e no raio de 5 milhas a partir do Centro, onde há maior demanda de embarque de passageiros.

Neste ano, os novos abrigos foram instalados nas seguintes regiões: Centro, Bomfim, Nova Campinas, Jardim Conceição, Jardim Dom Bosco, Jardim dos Oliveiras, Jardim Nossa Senhora Auxiliadora, Jardim São Vicente, Vila Andrade Neves, Vila Industrial, Vila Itapura, Vila Joaquim Inácio, Vila Nova, Arruamento Maria Pompeu da Costa Carvalho e Vila Paraíso. Além de elevar a qualidade do serviço prestado aos utilizadores do transporte, uma implantação dos abrigos requalifica a paisagem urbana nas regiões favorecidas.

A concessão que promove a renovação dos abrigos foi firmada em 2018 e soma 298 novos equipamentos implantados. Ao final do contrato, serão 894 novos abrigos instalados pela empresa Verssat Indústria e Construção. A renovação do mobiliário e sua manutenção é proveniente da exploração pública, com exclusividade, dos pontos de parada concedidos, através dos chamados MUPI’s (Mobiliários Urbanos Para Informação).

Além da implantação pela concessionária, o município também recebe novos abrigos por meio de contrapartidas relacionadas à instalação de novos empreendimentos. Em 2021, foram 42 abrigos implantados por polos geradores de tráfego.

ABRIGOS ANDORINHA

Em setembro, a Setransp (Secretaria de Transportes) e a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) lançaram um novo modelo de abrigo.

Chamado de “andorinha”, será implantado em nove áreas descentralizadas, substituindo pontos de embarque sem cobertura nas regiões de Amarais, Anhumas, Barão Geraldo, Campo Grande, Nova Aparecida, Ouro Verde, Sousas, Região Sudeste e Viracopos. A implantação também se dá por meio de contrapartida pela instalação de empreendimento no município.

“Adotado por ser um mobiliário de fácil implantação e manutenção, o equipamento possui estrutura metálica, bancos de concreto e identificação visual das linhas que atendem ao ponto. A acessibilidade é garantida pela sinalização tátil, piso direcional e espaço delimitado para cadeirantes ”, informou uma Prefeitura.

O programa de abrigos, que está sendo expandido pela Setransp e pela Emdec em 2021, tem como objetivo solucionar, gradativamente e com diferentes iniciativas, a demanda atual de pontos sem cobertura.

Segundo a Prefeitura, ao todo são 1,5 mil pontos de embarque, que apresenta maior demanda de usuários, sem abrigos. Desse total, cerca de 1,1 mil estão em vias pavimentadas e têm uma implantação de abrigos priorizada.

Jéssica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:



Source link

Escreva um Comentário