Campinas retoma Campanha de Popularização do Teatro


Hum passeio em Campinas no domingo, dia 23 de janeiro, vai levar os visitantes de volta às origens da cidade.

O roteiro, uma proposta de turismo criativo da agência Próximo Passeio, com curadoria da jornalista e especialista em turismo Luciana Almeida, em parceria com o projeto “Revisitando o Brasil: viagens contextualizadas”, sob a curadoria do professor doutor Pedro Rocha Lemos, vai percorrer e historiografar a origem da cidade de Campinas no período colonial, em um passeio contextualizado e comentado que vai passar por trilhas rural no bairro Carlos Gomes, em trechos remanescentes do chamado Caminho dos Goyases.

As inscrições estão abertas e as vagas são limitadas. Acesse o link.

O passeio começa em uma área de uma antiga fazenda desta época onde, atualmente, foi instalado um alambique que rememora como dinâmicas que acontecem neste território, com produção de açúcar em um povoado que dá início à formação da cidade. Depois de uma caminhada histórica, em formato de passeio a pé, servido um almoço tropeiro, como era feito antigamente nesta rota, revisitando essa experiência dos tropeiros.

A origem de Campinas vincula-se à abertura da rota bandeirante – chamada “caminho geral dos Goiáses”. Como se sabe, os paulistas descobriram como as primeiras jazidas conhecidas de ouro no Brasil no fim do século XVII, na região do rio das Velhas (atual estado de Minas Gerais). A região foi alvo de intenso movimento migratório, havendo conflitos pela posse das minas, entre elas a “guerra dos Emboabas” (1708-1709), opondo paulistas e adventícios. Estando em desvantagem nessas disputas – e em vista ainda do crescimento do controle pelo fisco e pela coroa -, os paulistas configuram a buscar por novas minas, dando origem ao longo da rota ao povoamento de várias cidades.

Será feito um recorte deste trecho utilizado pelos bandeirantes, que era usado como caminho alternativo a Minas Gerais na busca do ouro em outras regiões que hoje formam os estados de Goiás e Mato Grosso, nascendo núcleos urbanos fundantes no caminho de Goyases como foi o surgimento da cidade de Campinas. “Escolhemos para esta aventura a região do bairro rural Carlos Gomes, percurso da antiga Estrada de Ferro Mogiana, hoje explorado pela Maria Fumaça, e que constituía-se entre as principais rotas bandeiristas na busca por novas fontes do metal precioso”, explica o professor Pedro Lemos.

Programação:

08h30 – Ponto de encontro: Estação Salinas, sugestão ir pelo bairro Carlos Gomes, com entrada antes do pedágio, não há estacionamento local para deixar os carros.

1 – Passeio a pé pelo Caminho de Goyases

Atividade 1: Breve relato do contexto que deu origem a cidade de Campinas a partir da utilização de Campinas como pouso para quem percorria o Caminho de Goyases.

Atividade 2: Caminhada por um percurso de 1 km por estrada de terra na região onde passava a rota do Caminho de Goyases, ida e volta, com retorno à Estação Salinas.

2 – Tour Estação Salinas – Visita ao alambique

Atividade 1: Percurso pelas instalações regatando as informações originais da antiga fazenda (Sesmaria) denominada Ponte Alta, que funcionava no local, instalada em 1.798 (Séc. XIII).

Atividade 2: Contextualização ambiental e caminhada de 500 metros (ida e volta) por trilha que leva ao Rio Atibaia, que margeia o local.

Atividade 3: aula-show e almoço

3 – Almoço histórico

Atividade 1: Aula-show sobre comida tropeira, preparada com características da época pelo chef Heyttor Barsalini, do projeto “Comidas Históricas Brasileiras”, com informações históricas adicionais

Atividade 2: Breve exposição sobre o troperismo pelo pesquisador Barsalini.

Atividade 3: Almoço com detalhes sobre a receita e bate-papo com o chef para poder reproduzir a receita em casa.



Source link

Escreva um Comentário