Campinas abre agendamento para profissionais de saúde receberem dose de reforço da vacina contra Covid-19 | Campinas e Região


Campinas (SP) abre, às 17h desta sexta-feira (8), o agendamento para uma dose adicional da vacina contra a Covid-19 para profissionais de saúde com 18 anos ou mais que recebeu a segunda dose em janeiro, fevereiro ou março. A agenda também está disponível a idosos que completaram a imunização há seis meses e adultos com imunossupressão.

O agendamento é feito pelo site da campanha de vacinação. Ao todo, são 27 mil vagas a este público. Grávidas e puérperas que trabalham na área da saúde e estão nesta situação vacinal também podem fazer a marcação.

Pessoas que aceitam problemas em realizar o agendamento pela internet podem fazer por meio do telefone 160 ou o procurar Centro de Saúde mais próximo.

"As vacinas são aplicadas apenas com dia e hora marcados. Os profissionais de saúde fazer o agendamento para os CSs Capivari, Conceição, São Cristóvão, Figueira, Pedro de Aquino, Rosália, São José, Joaquim Egídio, Sousas, Taquaral e Boa Vista ", informou uma prefeitura.

Os documentos descontados para cada grupo devem ser consultados no mesmo local fazer agendamento. O grupo considerado alto grau de imunossupressão também está disponível no site.

É importante que as pessoas cheguem, no máximo, com 10 minutos de antecedência para evitar aglomerações.

Vacinação de 1ª dose para todos os adultos

O agendamento para adultos a partir de 18 anos que ainda não recebeu a primeira dose continua aberto nos canais da Secretaria de Saúde.

Até quinta-feira (7), a metrópole ainda somava 30 milhões de vagas para adultos não recebeu nenhuma dose da vacina. A cidade enfrenta certa resistência de adultos jovens e busca ampliar a cobertura vacinal para este grupo.

Apesar da oferta de imunizantes, uma cobertura vacinal de primeira dose entre moradores com 18 e 29 anos ainda não supera 70,8%, situação que preocupa as autoridades em Saúde do município.

"Esse público já poderia ter se vacinado. A vacina já está disponível para eles há dois meses. É um público que tem maior acesso a agendamento online, que está mais ligado em redes sociais, notícias. O que a gente precisa mesmo é fazer o convencimento dessa população de que a vacinação é segura e necessária ", afirma a coordenadora do Programa de Imunização, Ana Cecilia Zocolotti.

VÍDEOS: os destaques da região



Source link

Escreva um Comentário