Busca por teste de Covid dobra nos primeiros dias do ano – Hora Campinas


Pesquisa feita pelo Hora Campinas em laboratórios particulares de Campinas mostra que, de forma geral, a busca por exames de Covid-19 dobrou na primeira semana do ano na cidade.

No Laboratório Ramos, por exemplo, que tem diversas unidades em Campinas, na semana de 20 a 26 de dezembro de 2021 foram realizados 2.370 exames. Já na semana de 3 a 8 de janeiro o número saltou para 5.027 exames de Covid, um aumento de 112%.

Além disso, segundo informações do laboratório, uma taxa de positividade em dezembro ficou em torno de 10% e já se apresentou uma estabilidade em outubro em relação a novembro. “Mas em janeiro, uma taxa de positividade já chega a quase 50%. É a taxa mais alta de positivos que já registramos. Isso explica o aumento da assessoria de imprensa que estamos vendendo”, informou via de casos.

Para conseguir atender, foi preciso ampliar os horários de atendimentos. Algumas unidades funcionam inclusive aos domingos e feriados. Uma unidade exclusiva para Covid que havia sido fechada para funcionar no Shopping Unimart. Antes funcionava das 7h às 14h, mas agora o horário foi estendido até às 20h.

O Laboratório Fleury afirmou que, de 20 de dezembro a 8 de janeiro, aumentou de 1,4 vezes na quantidade de exames RT-PCR realizados nas unidades do Grupo Fleury no Estado de São Paulo para diagnóstico da Covid-19. A positividade passou de 13,6% para 44,3% no mesmo período. As informações referem-se a todas as unidades do Estado.

Dados da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) mostram que, entre as empresas associadas – que correspondem por mais de 65% de todos os exames realizados pela saúde suplementar no País, entre os dias 3 e 8 de janeiro de 2022 foram mais de 240 mil exames feitos. Esses números de aumento de 98% no número de exames realizados, em comparação com a semana de Natal, representam 20 a 26 de dezembro de 2021.

A positividade também cresceu quando comparada nesse mesmo período. O volume de exames com resultados positivos para o Covid-19 passou de uma média de 7,6% para mais de 40%, agora no início do mês. Apesar de não existirem comparações com essa mesma semana em 2021, se o ritmo for mantido, em janeiro de que, até o final do mês, os números de alcance registrados sem dados finais de 2021, foram realizados cerca de 1,5 milhão de exames.

Os exames para detecção do vírus Influenza também mostraram aumento expressivo antes mesmo da virada do ano. Alguns laboratórios associados da Abramed registraram uma extensão superior a 1000% entre a primeira e a última semana de dezembro de 2021. A taxa de positividade chegou a 40% neste mesmo período. Entretanto, em janeiro, apesar do alto volume de testes, a taxa de positividade caiu para 10% nos exames de gripe.

sepulturas de pacientes

Diante do risco de desabastecimento de insumos para testes de Covid-19, a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) recomendou, em nota técnica, a priorização de pacientes graves para a realização dos exames. Pela escala proposta pela associação, devem ser testados os primeiros pacientes com maior gravidade de sintomas, casos de hospitalização e cirurgia, pessoas de grupos de risco, gestantes, trabalhadores assistenciais da área da saúde e colaboradores de serviços essenciais.

A oferta de alerta de entidade que não houver recomposição dos estoques “rapidamente” poderá ocorrer falta de exames. Isso tanto para os de tipo PCR ocorre, como de antígeno.

O Ministério informou que outras entidades do setor de saúde serão contatadas para informar da situação, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o Associação da Saúde, a Associação Nacional de Hospitais Privados ( Anahp) e Associação Médica Brasileira (AMB).

Redução da quarentena

14. Já os assintomáticos cumprirão quarentena de cinco dias.

O governo paulista garantiu que a medida está com o Secretário da Saúde, que está adotando o novo esquema de isolamento e a medida com o Conselho Nacional de Secretário).

Mudanças no quarentena já foram adotadas em período de autoridades dos Estados Unidos, França e no Rio de Janeiro. Nos Estados Unidos, considerados como para os dias que são usados, após cinco dias, aqueles que já não são considerados os sintomas da doença ou os mais infectados desde que já foram considerados os mais afetados pela máscara facial por cinco dias.

O Centro para Controle de Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) informou que há demonstração científica de que a maior doença da transmissão ocorre no início da data nos dois primeiros dias do início dos sintomas e de dois primeiros dias após o início dos sintomas e de dois primeiros dias após o início dos sintomas remédios dos sintomas.



Source link

Escreva um Comentário