100% dos campineiros a partir de 55 anos estão totalmente imunizados – Hora Campinas


Cem por cento dos campineiros com mais de 55 anos de idade estão imunizados com as duas doses da vacina contra a Covid-19, segundo boletim divulgado esta semana pela Prefeitura de Campinas. São mais de 263 mil pessoas, número maior que populações de cidades como Indaiatuba, Americana e São Carlos. O boletim mostra, porém, que a cobertura vacinal não recebe a mesma adesão positiva nos grupos mais jovens, que atualmente são o principal foco das ações de vacinação contra a doença do município.

Apesar da vacinação para pessoas a partir de 18 anos ter começado em agosto, apenas pouco mais da metade desse público completou o esquema vacinal contra a Covid-19 em Campinas até agora. Também chama atenção a baixa adesão das faixas etárias de 35 a 39 anos e de 40 a 49 anos, que já pode ter atingido 100% de imunização completa, mas estão com 90,8% e 91,2%, respectivamente.

Os adolescentes, de 12 a 17 anos, os últimos a serem contemplados pelo Plano Nacional de Imunização, se apressaram para conseguir a proteção contra a Covid. Perto de 65% deles receberam uma primeira dose. O mesmo entusiasmo não é observado entre as pessoas de 18 a 24 anos. Os agendamentos para vacinação definida em agosto para esse grupo de pessoas, mas somente 71,7% têm a primeira dose imunizante em Campinas.

Em números gerais, 88% da população com mais de 18 anos de Campinas está com o esquema vacinal completo. Até o início da noite desta sexta-feira (12), Campinas já tinha aplicado 1.910.839 doses de vacina contra a Covid em sua população.

Crianças

Cuba, Chile, China, El Salvador e os Emirados Árabes Unidos são os países que já iniciaram uma vacinação contra a Covid em crianças menores de 12 anos. O consórcio Pfizer – BioNTech entrou com o pedido de autorização junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que sua vacina contra o Covid-19, um Comirnaty, pode ser aplicada em crianças com idades entre 5 e 11 anos.

A Anvisa terá até 30 dias para analisar documentos e os estudos entregues pelas farmacêuticas e avaliar aspectos como segurança e eficácia do imunizante no público pretendido.

As farmacêuticas já anunciado no mês passado que entrariam com uma solicitação. A ampliação da imunização para esse público foi submetida e aprovada pela autoridade sanitária dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês), em outubro.



Source link

Escreva um Comentário