Campinas.com.br – O toque-toque do Amor

Eu lavava as compras, de repente, um barulho forte me fez olhar em direção à varanda. Vi minha gatinha, um Pikachu, cambaleando. Parecia caminhões quando dão “L”. Perninha esquerda para cima, traseira de um lado, a frente do corpo em direção oposta. Eu corri para socorrê-la. Não entendi o acontecido. Talvez, mais uma convulsão que ela costuma ter. Talvez, tentou pular de uma cadeira em direção à pia para beber água na torneira e errou o bote. Um acudi. Olhar assustado. Muda. Confusas, ela e eu. Meu coração disparou. Senti medo de perdê-la. Alguns dizeres:

– É só um animal.

É, é um animal! Eu sou um animal! Carrego comigo uma certeza: assim como esmago uma barata, sou esmagada. Desde pequena, convivemos, os bichos e eu. Mais da década, a Pikachu e o Gattino são meus companheiros. São eles que sentados ao meu lado na poltrona escutam a ladainha inconformada com alguma questão política, social, sei lá, um olhar em “L” atravessado no meu caminho. São os dois que me acordam logo cedo, todo dia às seis da manhã. Clamam por água limpa e comida fresca. Ao insistir em desobedecê-los, levo uma espirrada na cara da Pikachu e foge da fúria verbal.

– Nojenta!

Dorminhoca que sou, viro de lado. O Gattino se aboleta nas costas. Eu me reviro, tento desestimulá-lo, o empurro, nem sempre delicadamente. Ele se acomoda como só um felino é capaz de fazê-lo e, de leve, toca repetidamente meu rosto. Enfio a cabeça da coberta. Então, o bichano estica a patinha e roça minha mão. Primeiro, só com a almofadinha macia. Resisto. Entra em ação a unha afiada cravando em minha pele.

– Caramba, você me machucou.

Sem se importar com mais um arranhão, sai requebrando no compasso dos miados insistentes. A deixa para definitivamente sair da cama e dessa prostração matutina.

Eles não pediram para estar aqui comigo. O Gattino encontrei jogado em uma esquina, cheirando matinho, em 2004. Seis meses depois, fiz o que jamais farei de novo: comprei uma bolinha de pelo que se esfregou em meus dedos enfiados nas aberturas da gaiola com filhotes à venda. Comércio cruel. Por vezes, eu os olho e a mim vejo aprisionada sem poder correr livre, sem medo do lobo-homem que pode encurtar meus dias. Os miro e imagino os dois sorrateiros, subindo em árvores, muros, atrás de passarinhos, farejando presas, fugindo de seus predadores. Mas, não! Dia após dia cumprem rotina semelhante. Eu me enquadro nesse desenho rotineiro. Eu queria voar em um balão. É meu sonho de liberdade. Eu gostaria de levar os dois comigo e que nos divertíssemos em meio às nuvens aparentando, como pequenezas lá do alto.

A Pikachu respira ofegante, sente dor. Eu a coloco em uma caixinha e saio apressada em busca do socorro da veterinária. Antes de a porta se fechar, entre no elevador Milena e os pais. A menininha de três aninhos olha amorosamente para minha gatinha. Ela e seu irmãozinho Vitor, seis anos a se completar, são os mesmos que no início da pandemia, em março, escorregavam pela fresta da porta do apartamento os bilhetinhos desenhados para meus gatinhos. Foram diversas mensagens de mensagens em meio ao solitário isolamento. Eu respondia em nome de Pikachu e do Gattino. Quando me vir, exclamam:

– Olha a tia dos gatinhos! Eis o passaporte para liberar meu riso.

Para a Milena e o Vitor, os gatinhos conversam, sentem, existem, interagem. Não estão em lados opostos. Por isso, uma compaixão em seus olhos ao responder que a Pikachu estava passando mal. Filhinha, mãe e pai se compadeceram desse sofrimento e desejaram melhoras. Agradeci, sai apressada. Era uma quarta-feira à noite. No dia seguinte, enquanto o sol sumia entre vãos dos prédios e da catedral de Campinas, escutei um toque-toque. Não era a campainha estridente a pôr o gato assustado a se esconder em um dos seus esconderijos. Não! Um toque-toque gentil, quase receoso. Abri a porta e vi Milena e a mãe. A pequena vizinha trazia presentes para o Pikachu e o Gattino. Uma bolinha rosa com guizo e um ratinho amarrado em um cordão elástico preso a uma varinha, mágica. Desejosas de notícias da Pikachu, fui de cômodo em cômodo, toca em toca, atrás da gatinha e a levei até elas.

Eu me agachei para que Milena passasse suas mãos entre os pelos macios. A Pikachu abaixou a cabeça, fechou os olhinhos e quietinha aceitou os afagos. Trocamos palavras sobre o estado de saúde dessa pessoa com cara de mal-humorada, é só aparência. Soube que o Vitor está com uma avó materna correndo livre entre matos, chão de terra, abraçado a espigas de milho no sul do Brasil.

– Em todas as fotos ele está sorrindo, conta aliviada a mãe.

Quem diria que os trajetos, os encontros, coisas corriqueiras nos fariam tanta falta. Neste instante exato me dei conta de que desde o início de 2020, os bilhetinhos e agora esses presentes são para meus gatos, é verdade, mas, por extensão, a mim. Um afeto partilhado. Uma presença acolhedora. O amor desinteressado não prescreve, não pesa, não sufoca, não aprisiona, libera. Ao me recolher novamente em meu apartamento pensar na frase da raposa ao Pequeno Príncipe, banalizada por demais, dos discursos de misses a uma crônica qualquer como esta, porém verdadeira:

– Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.

Precisamos urgentemente uns dos outros, tenham duas, quatro ou quantas patas herdadas. Pertencemos à mesma cadeia da vida.

Fonte: Post Completo

Desentupidora campinas

Técnico em Desentupimento da Desentupidora Campinas

Essas foram mais umas das dicas e Noticias de Campinas e Região que a Desentupidora Campinas oferece diariamente em seus post por isso volte sempre para ver, temos posts novos todos os dias, de como desentupir pia, como desentupir ralo, como desentupir vaso, como contratar uma Desentupidora em CampinasTabela de Preço para serviços de Desentupidora, e por ai vai.

A Empresa Desentupidora

A Desentupidora Campinas atua no mercado a mais de 19 anos, tendo assim experiência e sabedoria ao executar um trabalho simples ou complexo.

DESENTUPIDORA CAMPINAS 24 HORAS

Serviços de Desentupimento de esgoto em geral, Hidrojateamento, Limpeza de Fossa, e Caixa de Gordura.

DESENTUPIDORA CAMPINAS faz serviços de desentupimento de caixa de gordura, limpa fossa, hidrojateamento e serviços de encanador.
Atendemos residências, condomínios, pontos comerciais e industriais. Nossa meta é trazer para os clientes a solução mais rápida do mercado.

Contamos ainda com muitos profissionais especializados, todos altamente qualificados e com equipamentos de ponta para execução de serviços como desentupimento de esgoto, limpa fossa, hidráulica, dedetização, encanador, caça vazamentos.

A marca DESENTUPIDORA CAMPINAS é melhor Desentupidora de CAMPINAS.

DESENTUPIDORA CAMPINAS atende a área de CAMPINAS e região. Somos qualificados e com profissionais capacitados para os serviços de  desentupimento, hidrojateamento e limpeza de fossa.

Se você está precisando dos nossos serviços a nossa equipe profissional irá ajudá-lo no que precisar, atendendo de forma rápida e com o melhor custo/benefício. Nós trabalhamos muito para que você sempre esteja totalmente satisfeito com os nossos serviços.

Veja nosso Site antigo Desentupidora Campinas.

Também veja os links para os serviços que fazemos site antigo.

Caça Vazamento

Vasos Sanitários

Rede de Esgoto

Pias, Ralos e Tanques

Hidrojateamento

Limpa Fossa

A Empresa Desentupidora Campinas

Call Now Button